#sextou: galerias internacionais em São Paulo, conversa com Rosângela Rennó e mais!

#sextou: galerias internacionais em São Paulo, conversa com Rosângela Rennó e mais!

artweekendsp indica exposições e eventos para curtir o fim de semana na capital paulista

Abertura do CONDO Project São Paulo 2020

O nome “Condo” vem de “condomínio” e consiste em uma exposição colaborativa em larga escala de galerias internacionais; galerias compartilham seus espaços com galerias visitantes. Pela terceira vez consecutiva, a iniciativa acontece em São Paulo e reúne 16 galerias em 6 espaços da cidade: Central Galeria, Galeria Jaqueline Martins, Casa Triângulo, Sé Galeria, Luciana Brito Galeria e Galeria Marilia Razuk.

Abertura sábado, 01/02, 11 – 17h 
& domingo, 02/02, 12 – 17h

1/Central Galeria
Rua Bento Freitas, 306/Vila Buarque
seg–sex 11–19h; sáb 11–17h
hosting Galeria Madragoa/Lisbon
Exposição até 21 de março

2/Galeria Jaqueline Martins
Rua Dr. Cesário Mota Júnior, 443/Vila Buarque
seg–sex/Mon–Fri 10–19h; sáb/at 12–17h
hosting Galerie Barbara Thumm/Berlin
Gregor Podnar/Berlin
PM8/Vigo
Anat Ebgi Gallery/Los Angeles
Exposição até 7 de março

3/Casa Triângulo
Rua Estados Unidos, 1324/Jardins
seg–sáb 10–19h
hosting Instituto de Visión/Bogotá
Exposição até 21 de março

4/Sé Galeria
Alameda Lorena, 1257/Jardins
ter–sex 12–19h; sáb 12–17h
hosting The Breeder/Athens
Galeria Nuno Centeno/Porto
Exposição até 21 de março

5/Luciana Brito Galeria
Av. Nove de Julho, 5162/Jardim Europa
ter–sex 10–19h; Sáb 11–18h
hosting Herlitzka + Faria/Bueno Aires
Exposição até 7 de março

6/Galeria Marília Razuk
Rua Jerônimo da Veiga, 131/Itaim Bibi
seg–sex 10h30–19h; Sáb 11–16h
hosting Proyectos Ultravioleta/Guatemala City
Exposição até 7 de março

Encerramento da exposição “Documento – Monumento | Monumento – Documento”, de Rosângela Rennó

Vermelho
Rua Minas Gerais, 350
Encerramento/Conversa com Rosângela Rennó e Maria Angélica Melendi
01/02, às 16h

Sobre
A Vermelho encerra a exposição “Documento – Monumento | Monumento – Documento” com uma conversa entre a artista, Rosângela Rennó, e Maria Angélica Melendi. Doutora em Estudos Literários e professora da UFMG, Melendi investiga as demandas da memória desenvolvidas pela arte contemporânea na América Latina em relação aos terrorismos de Estado e à violência social, tema sobre o qual publicou livros e artigos. É criadora e coordenadora do Grupo de Pesquisas Estratégicas de arte em uma era de catástrofes.

Exposição “Como é estranho ter um corpo”, de James English Leary

SIM Galeria
Rua Sarandi, 113 A
Em exposição até o dia 7 de março

Sobre
A SIM Galeria apresenta a primeira exposição individual do artista norte americano James English Leary (Chicago, EUA – 1982) no Brasil. Ao reunir vinte e seis obras do pintor, a mostra exibe obras produzidas na cidade de São Paulo, em 2017. O título da exposição – “Como é estranho ter um corpo” – retoma o depoimento de Leary em 2015, durante residência realizada na Rauschenberg Foundation (Florida, EUA). Ao apresentar suas telas, o artista comenta: “minhas pinturas são sobre o quão embaraçoso é ter um corpo”.

Rolar para cima